Os Dez Mandamentos da Serenidade, do Papa João XXIII

1 – Só por hoje…
Tratarei de viver exclusivamente este meu dia, sem querer resolver os
problemas da minha vida, todos de uma vez.
2 – Só por hoje…
Terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: Delicado nas minhas maneiras;
Não criticar ninguém;
Não pretenderei melhorar ou disciplinar ninguém, senão a mim mesmo.

SANTA JACINTA MARTO, HÁ 100 ANOS, VÍTIMA DA MAIOR PANDEMIA DA HISTÓRIA


Há 100 anos, no dia 20 de fevereiro de 1920, morria a santa menina Jacinta Marto em circunstâncias muito parecidas com as atuais mortes provocadas pelo COVID-19. O motivo da morte da bem-aventurada também foi um vírus, que na época causava uma gripe que ficou conhecida como gripe espanhola.

Capítulo II - Instruções dos Espíritos - Uma realeza terrestre


8. Quem melhor do que eu pode compreender a verdade destas palavras de nosso Senhor: “O meu reino não é deste mundo”? O orgulho me perdeu na Terra. Quem, pois, compreenderia o nenhum valor dos reinos da Terra, se eu o não compreendia? Que trouxe eu comigo da minha realeza terrena? Nada, absolutamente nada. E, como que para tornar mais terrível a lição, ela nem sequer me acompanhou até o túmulo! Rainha entre os homens, como rainha julguei que penetrasse no Reino dos Céus! Que desilusão! Que humilhação, quando, em vez de ser recebida aqui qual soberana, vi acima de mim, mas muito acima, homens que eu julgava insignificantes e aos quais desprezava, por não terem sangue nobre! Oh! como então compreendi a esterilidade das honras e grandezas que com tanta avidez se requestam na Terra!

04 de junho


ELA NUNCA FARÁ 25 ANOS

A morte não é para amadores. A morte não pede para você guardar os óculos antes de bater em sua cara. A morte não se intimida se é idoso ou uma criança. A morte é implacável e não espera que você prepare um discurso de adeus - os outros terão que se virar com as palavras ditas e as lembranças esparsas. A morte dói duas vezes: para quem parte sem saber e para quem fica sem compreender o sumiço. A morte desidrata a alma. A morte não lhe poupa das piores notícias, diz de uma vez, grosseira. A morte vai tirando quem você mais gosta de repente e deve se virar com o luto. A morte é a solidão da memória. A morte não respeita Dia dos Pais ou das Mães e leva o seu pai e sua mãe no meio da comemoração.