Exercício para Reforma Íntima (Tristeza)

Tristeza

“... Porque a tristeza, segundo Deus, opera arrependimento para a salvação, o que não traz pesar; mas a tristeza do mundo gera a morte” Paulo (II Corintios, 7:10)
Conforme observamos na advertência de Paulo, há uma “tristeza segundo Deus” e outra “Segundo a Terra”. A primeira soluciona problemas atinentes à vida verdadeira, a segunda é caminho para a morte, como símbolo para a estagnação, no desvio dos sentimentos.
Muita gente considera virtudes a lamentação incessante e o tédio continuado. Encontramos os tristes pela ausência de dinheiro adequado aos excessos; vemos os torturados pela impossibilidade de praticar o mal; ouvimos os viciados na queixa doentia, incapazes do prazer de servir sem aguilhões.
...
Raros homens se tocam da “tristeza segundo Deus”. Muito poucos contemplam a si próprios, considerando a extensão das falhas que lhe dizem respeito, em marcha para a restauração da vida, no presente e no porvir. Quem avança por esse caminho redentor, se chora jamais atinge o plano do soluço enfermiço e da inutilidade, porque sabe reajustar-se, valendo-se do tempo, a golpes benditos de esforço para as novas edificações do destino.
(Caminho, verdade e vida)

✨✨✨✨✨✨✨

Deus é perfeito e não erraria em nos criar, nos fez perfeitos. Não fez um filho triste e outro alegre.
Deus nos fez seres humanos com emoções. Alegria, tristeza, raiva, medo. Cada emoção tem seu propósito. Até a raiva é motivadora. Quando você realiza uma tarefa para provar ao outro que era capaz. Nenhuma das emoções é ruim ou errada.
Imagine que cada emoção é um casaco, hoje você pode vestir seu casaco da tristeza, mas usá-lo por 30 dias fará bem para você?
A tristeza segundo Deus nos faz refletir sobre o propósito de cada coisa no mundo. Quando estou triste, geralmente é porque algo não saiu como eu queria. Cabe a reflexão se aquilo era realmente benéfico para mim. Se era necessário. Vestimos o casaco da tristeza, por achá-lo charmoso. Faz as pessoas nos darem atenção. Mas com o passar do tempo, aquele casaco, quando não é tirado, vai deixando as pessoas enjoadas e cansadas. Os que amamos se afastam. Porque a tristeza não é normal.
A vida é colorida. A natureza é colorida. Tudo que Deus criou remete à leveza e à renovação. A natureza se renova sem sofrer. As estações passam com naturalidade. Não podemos nos apegar.
Apegar-se a tristeza para justificar o estado que nos encontramos é o caminho do precipício.
Não posso agir porque estou triste, e estou triste porque não ajo. É uma bola de neve. E vai aumentar.
A sugestão dessa semana, é que possamos tirar o casaco da tristeza, lavá-lo, colocá-lo para secar e depois guarda-lo. Posso pegá-lo de vez em quando se sentir necessidade. Mas esse casaco não é mais uma roupa para ser usada todo dia.

Sugestão para quem quiser entender melhor as emoções:

Procure o filme Divertidamente. É infantil, mas retratou as emoções e como guardamos nossas memórias. O trailer do filme é esse: https://youtu.be/LSpeM7G4zfY?list=PLGs_CpMD0_BTSh97uYpgv92TUgrK8DBtE

Tânia Scherer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!
O Seu comentário é muito importante para nós!
Porém, dados pessoais e pedidos com nomes e histórias não serão publicados, para não expormos ninguém. Nem sempre respondemos a todos os contatos e e-mail, mas certamente colocaremos a todos em oração.
Gratidão!